… do tamanho da paz!

Hoje um episódio foi marcante nestes quentes dias de verão carioca. Pois bem, estava eu perambulando pela vida e tive a grata surpresa de rever uma ex-colega de trabalho! Frente a distância do local de onde trabalhamos, pensei: quão generoso é o acaso! Que alegria! Sentamos para conversar!

Ao vê-la só havia em minha memória as coisas boas, assim como as pessoas bacanas que conhecemos anteriormente. Eu havia me esquecido do amargo de algumas poucas situações vividas. O tempo passa para isso: para o amargo virar doce ( afinal, segundo Walter Benjamim, a memória é a mais épica das faculdades mentais)… Mas nela ainda havia a dor, muitas marcas da dor! Delicadamente tal colega foi trazendo à tona todo mantra de reclamações. E num discurso bem construído deu início a “pixação” de fulano e de ciclano. Enquanto ouvi pensei: “…o silêncio é tão mais elegante!”. Me esquivei destes assuntos pois já nem mais sabia quem era o fulano ou o ciclano. E mais, sentir raiva dá muito trabalho… Pois a raiva assim como a mágoa é um sentimento que para se manter vivo precisa ser regado. E regar raiva e mágoa dá trabalho, demanda energia (física e mental). Ademais, sou muito pouco perceptiva para o aspecto elegante da vestimenta, mas percebo de longe a não-elegância ética!

Num dos momentos da conversa, ela me perguntou: e você, o que pretende fazer da vida? Não sabia o que responder, pois estava certa que qualquer resposta que eu desse seria inteligível ao seu pequeno mundo consumista , todavia arrisquei falando o que havia de mais sincero. “Não sei”, eu disse, “Acho que eu só quero uma casa no campo onde eu possa ficar do tamanho da paz”. Ela me olhou inquieta frente a minha total satisfação comigo mesma e com a vida. Aproveitei o silêncio e continuei recitando a canção gravada pela Elis: “…onde eu possa plantar meus amigos, meus discos e livros e nada mais!”.

O encontro foi agradável, apesar de tudo, e me fez perceber o abismo que havia entre nossas formas de estar no mundo. E você, querido (a) leitor (a), como você está no mundo? Do tamanho da paz?

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado . Guardar link permanente.

Uma resposta para … do tamanho da paz!

  1. sonia carvalho disse:

    Querida,hj posso dizer q encontrei minha paz e agradeco a vc!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s